A agricultura tem um papel muito importante na economia do país: produz alimentos para a população, gera emprego e renda e aquece a economia. O Brasil é um dos principais exportadores mundiais de produtos agrícolas, com a soja na liderança, seguida pelo farelo de soja, café, milho, fumo, algodão e açúcar. Nosso país já tem o reconhecimento de ser uma potência mundial na produção de alimentos.

Informações como essas impressionam, não? Impressiona também o que esse progresso representou e ainda representa para o planeta – e esse é o assunto do nosso texto, mais precisamente a Agroecologia, o estudo da agricultura sob uma ótica ecológica.

No texto abordaremos tópicos relacionados ao tema e que fazem parte do curso de agroecologia do nosso portal Educamundo. Aqui, veremos desde a história da agricultura até as práticas mais modernas de plantio e cuidados com o solo. Todos os tópicos tratados aqui fazem parte do Curso Online Agroecologia, uma excelente opção em qualificação aos profissionais da área e demais interessados na preservação do meio ambiente e adoção de práticas sustentáveis na agricultura.

Acompanhe nosso artigo, conheça mais sobre agroecologia e fique atento às dicas de outros cursos a distância do portal que se relacionam com esta temática.

Cursos relacionados que podem te interessar:

A história e evolução da agricultura

Acredita-se que a agricultura tenha surgido por volta de 8.500 AC, quando os povos primitivos, até então nômades - pois viviam indo de um lugar para o outro em busca de animais e grãos -, descobriram que podiam utilizar as sementes para plantar e cultivar alimentos. Com isso, eles começaram a “fixar residência”, o que resultou no começo da formação de cidades. Não se precisa exatamente quando isso ocorreu, nem de que forma a agricultura foi descoberta, uma vez que não há registros, mas foi um marco para a civilização.

A evolução da agricultura aconteceu a passos lentos. Basicamente o que evoluía eram os processos de conhecimento do que se plantava, que causava a produção de alimentos com melhor qualidade. Descobria-se a diversidade de espécies, os diferentes sabores e formas de conseguir plantas melhores nas colheitas seguintes.

A Idade do Bronze e a Idade do Ferro trouxeram mudanças significativas nas ferramentas de plantio. Os séculos 18 e 19 foram o boom da inovação na agricultura. Entre as novidades surgia a primeira semeadeira mecânica, agilizando o plantio de sementes, de forma organizada e em linhas retas. Em seguida, surgiu a primeira colheitadeira e desde então tudo se modernizou – tanto as técnicas de semeadura, plantio e colheita quanto os equipamentos utilizados nas lavouras.

O século 20 foi marcado pela substituição dos equipamentos à tração animal por máquinas a combustível. A produtividade crescia, os avanços tecnológicos em pesticidas e fertilizantes somaram forças e o setor agrícola cresceu como jamais visto, principalmente na década de 90. Deu-se o nome de Revolução Verde a esse programa. Mais tarde, a engenharia genética desenvolveu técnicas para produzir alimentos geneticamente modificados, conhecidos como alimentos transgênicos, motivos de grandes divergências mundiais, tanto para a saúde humana quanto para o ambiente.

Evolução, inovação, melhorias - tudo isso é bom, mas o preço pago foi muito alto: o desgaste e a poluição dos solos, água e ar, desmatamento, diminuição da biodiversidade e vários outros problemas decorrentes da agricultura intensiva.

A partir desses problemas, entraremos no nosso assunto sobre a agroecologia, que é tema de um de nossos cursos online. O curso trata de assuntos importantes relacionados à agricultura sob o ponto de vista da ecologia, assim como de práticas para se chegar a um desenvolvimento rural sustentável.

Conceituando a Agroecologia

Você sabe o que é agroecologia? Uma de suas definições é de que é um braço da ecologia que estuda ecossistemas artificiais estabelecidos em áreas de agricultura, como resultados das práticas agrícolas.

Os desequilíbrios causados no meio ambiente por causa da agricultura fizeram com que a prática passasse a ter um olhar ecológico e que garantisse o uso da terra e dos recursos naturais de forma consciente. Sendo assim, podemos dizer que a agroecologia é a ciência que proporciona embasamento científico em apoio ao processo de transição da agricultura para padrões de agricultura sustentável.

A agroecologia apontou como uma alternativa à redução dos problemas ocasionados pelo modelo tradicional de agricultura, oferecendo caminhos sustentáveis no decorrer de todo o processo produtivo, do cultivo à circulação dos produtos, para que a terra mantenha-se produtiva.

Uma forte característica da agroecologia é o seu posicionamento com relação ao uso de adubos químicos ou agrotóxicos, pois empobrecem o solo, contaminam os alimentos e podem causar doenças em seres humanos e animais.

Saber o que é agroecologia é o primeiro passo em direção ao aprendizado de tudo que envolve essa temática. O Curso Online Agroecologia oferece um panorama completo sobre essa ciência, trazendo assuntos como fundamentos da ecologia, produção orgânica, agricultura familiar, manejos e métodos ecológicos envolvendo conservação dos solos, da água e culturas regionais e muito mais.

Quem atua ou pretende atuar nesse segmento, assim como os demais interessados, tem em nosso curso online uma oportunidade ímpar de aprimorar os conhecimentos acerca dessa ciência que trata de um tema tão atual e necessário ao cuidado com a Terra. Além desse, o portal oferece vários outros cursos a distância com temas relacionados à agroecologia, como técnicas aplicadas ao meio ambiente, análise de solos e desenvolvimento sustentável.

Curso de agroecologia

Fundamentos da ecologia

Ecologia também é assunto tratado em um curso de agroecologia. Aprender seu conceito é essencial para que se entenda de que forma essa ciência atuará junto à agricultura.

A ecologia é uma parte da Biologia cujo estudo é a relação dos seres vivos entre si e deles com o meio. O seu objetivo é o entendimento sobre todo o funcionamento da natureza. É uma ciência multidisciplinar, para entendê-la é preciso que se conheça um pouco sobre Genética, Biologia Molecular, Evolução, Fisiologia e Anatomia.

Veja algumas questões estudadas pela ecologia:

  • Mudanças climáticas;

  • Ecossistemas;

  • Ciclos biogeoquímicos;

  • Bioma;

  • Habitat e nicho ecológico;

  • Problemas ambientais brasileiros.

O campo de estudo da ecologia baseia-se em quatro níveis de organização, que seguem uma hierarquia que compila de sistemas mais simples aos mais complexos. Conheça esses níveis:

- População: organismos de mesma espécie que coabitam em uma determinada área e cujas possibilidades de reproduzirem-se entre si são bem maiores do que com outros indivíduos de outras populações.

- Comunidade: são as populações de uma determinada região.

- Ecossistema: grupo formado pela comunidade e os fatores abióticos (vento, água, composição do solo, temperatura e qualquer outro componente que influencia na vida dos seres vivos).

- Biosfera: nível relacionado a todos os seres vivos do planeta, que contempla as relações entre eles e com o meio ambiente.

Essa ciência é um elemento importante para que se compreenda o futuro do planeta, pois ao entender as espécies e o que elas precisam, se consegue fazer uma análise sobre a influência de nossas ações no meio. Entender a ecologia ajuda a conscientizar as pessoas para que possam ajudar a assegurar um futuro sustentável para a Terra.

Os cursos a distância sobre agroecologia são excelentes meios de conhecimento para quem atua tanto na área das ciências biológicas quanto na de ciências agrárias. O curso online do portal, relacionado a essa temática, pode ajudar também com os créditos das atividades complementares exigidas por cursos técnicos e de graduação.

Agroecologia x agronegócio

A agroecologia e o agronegócio andam em via de mão dupla, em sentidos contrários. Enquanto um aplica formas para que se alcance um desenvolvimento rural sustentável, o outro integra a ciência de estudos do campo com biotecnologia em busca de melhores condições para fortalecer o capital – de proprietários de grandes extensões de terras, conhecidos como “ruralistas”.

O agronegócio, para que você entenda, é o nome dado às práticas modernas de monocultura em grandes quantidades de terras, que utilizam tecnologias avançadas e têm a produção voltada para as agroindústrias e para o mercado externo, visando o lucro.

Há severas críticas ao agronegócio – de cunho econômico-social e ambiental. O primeiro está ligado com os movimentos sociais do campo, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Via Campesina, que lutam contra o agronegócio por este intensificar o sistema de concentração fundiária, fazendo com que um número maior de terras fique, cada vez mais, em posse de um número cada vez menor de investidores. Outro ponto é a luta dos ruralistas contra a Reforma Agrária.

Pelo viés ambiental, é bastante visível no cenário político o embate entre ruralistas x ambientalistas. Estes acusam os ruralistas pelo aumento desenfreado e desordenado de terras cultiváveis no país, diminuindo o número de áreas verdes e reservas ambientais. Outras acusações contra os latifundiários envolvem o cultivo em áreas de preservação pertos de parques e reservas, a poluição de cursos d’água por produtos tóxicos e fertilizantes.

Por outro lado, o agronegócio aquece a economia do país, portanto, o cenário ideal seria um que houvesse o trabalho conjunto das duas práticas, o desenvolvimento econômico com ações e práticas sustentáveis, alcançando-se, dessa forma, o desenvolvimento rural sustentável.

Esses pontos tratados neste tópico também fazem parte do curso de agroecologia. É importante salientar que falamos na agricultura, mas que a pecuária – também elemento do agronegócio – também teve e tem um forte impacto ambiental, principalmente pela expansão de pastagens. Estima-se que a pecuária seja hoje, responsável por 65% do desmatamento da Amazônia. O Brasil é um grande consumidor e um dos maiores exportadores mundiais de carne. A boa notícia é que já há um trabalho de mudanças na cultura pecuarista, eliminando práticas que agrediam o ecossistema e migrando para uma produção responsável, um trabalho feito pelo WWWF-Brasil em parceira com a ABPO (Associação Brasileira de Pecuária Orgânica), Embrapa e o GTPS (Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável.

Quem vai prestar concurso público para instituições como a Embrapa, o Incra e Ministério do Desenvolvimento Agrário, por exemplo, tem em cursos online com certificado e relacionados à agroecologia fortes aliados, tanto em conteúdo quanto em outros benefícios, como a possibilidade dos cursos contarem pontos nas prova de titulação.

Os certificados do Educamundo podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Ciência do solo em curso de agroecologia: conceito e fundamentos

Agora que você sabe um pouco mais sobre o que é agroecologia e de que forma ela atua para ajudar a conter os danos causados à natureza por meio da agricultura e pecuária, vai conhecer outras ciências relacionadas a ela, como a ciência do solo.

Tema de cursos online voltados ao meio ambiente, conhecida como Pedologia, a ciência que estuda o solo é essencial para identificar quais solos são próprios para determinadas culturas, monitorar os teores de matéria orgânica, neutralizar a acidez do solo e corrigir sua fertilidade natural, por exemplo.

A ciência do solo pode ajudar a entender e buscar soluções para danos causados por desastres ambientais, como em casos de desabamentos de terras ou como aconteceu em Mariana/MG, após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco.

Na agricultura, a ciência do solo ajuda a identificar:

  • Os zoneamentos de riscos climáticos;

  • A densidade do solo - devido ao tráfego de máquinas ou pisoteamento de animais, o solo se compacta, comprometendo a produtividade e o crescimento de culturas agrícolas;

  • Os graus de limitação ao uso agrícola – falta d’água, erosão, fertilidade, falta de ar ou uso de implementos – identificando-os como leve, ligeiro, moderado ou forte.

A partir desses estudos se apura a viabilidade do plantio. É muita coisa bacana para aprender, não? Esse tópico também é parte do nosso Curso Online Agroecologia. Outros cursos online com certificado que temos também se relacionam amplamente com este tema, como os cursos online sobre cartografia e técnicas de agrimensura.

Qualifique-se com os cursos online do Educamundo

Os cursos online do portal Educamundo são cuidadosamente criados e constantemente atualizados por uma equipe pedagógica competente, com conteúdos para aprimorar o seu conhecimento e lhe deixar preparado para encarar os desafios do mercado de trabalho.

Ao escolher um curso online do portal, você também terá acesso a outros cursos do Pacote Master, durante um ano e com um único investimento de R$ 69,90, sem mensalidades.

São mais de 1200 opções em cursos online com certificado à sua escolha. A certificação é opcional e caso decida se certificar, você poderá escolher a carga horária para avaliação (de 5 a 360h). Faça a sua inscrição e comprove o que mais de 200 mil alunos já comprovaram: a excelência e qualidade de nossos cursos.

Gostou de saber um pouco mais sobre Agroecologia? Compartilhe nosso artigo com os amigos e deixe a sua opinião. Até breve!