Home / Blog / Educação / O que é neurolinguística, como funciona e sua importância
neurolinguística Educação

O que é neurolinguística, como funciona e sua importância

  • Por: Equipe Educamundo
  • 01/08/2022

Até que ponto você conhece sobre neurolinguística — e até quer conhecer? Bem, se você é curioso ou autodidata no tema, continue a leitura deste artigo, pois vamos abordar vários pontos importantes dessa área. 

Mas, se você é um aprendiz e essa área faz parte de sua formação, mais do que ninguém está no lugar certo, pois além da abordagem sobre o tema, vamos te contar onde fazer um curso de neurolinguística online e reforçar seus conhecimentos teóricos. 

Nosso objetivo é mostrar como a neurolinguística é essencial neste mundo caótico em que vivemos e um meio corporativo intenso e competitivo, em que ansiedade, estresse, falta de motivação e  outras condições atrapalham as pessoas em seus estudos ou desenvolvimento de tarefas. 

Continue lendo e aproveite o conteúdo!

O que é neurolinguística

Neurolinguística é uma área interdisciplinar de estudos que se dedica às relações entre linguagem, cérebro e cognição. Essa ciência, que surgiu por meio de estudos feitos no século 19, tem se firmado como um dos domínios da ciência da linguagem mais promissores. 

O que é PNL Programação Neurolinguística

Pegando carona no conceito de neurolinguística, explicamos o que é PNL Programação Neurolinguística. Há diferença entre esse conceito e o de neurolinguística? Saiba agora!

De acordo com Richard Bandler, psicólogo e um dos desenvolvedores da PNL, a Programação Neurolinguística “é um processo educacional sobre como usar melhor nosso cérebro”.

É o uso da neurolinguística programada para trabalhar o cérebro humano para que ele atinja resultados desejados com excelência, influenciando nos processos de aprendizagem e no comportamento humano em geral. 

Segundo a PNL Programação Neurolinguística, ao aprofundar a experiência subjetiva das pessoas e seus modelos mentais, surge a possibilidade da identificação de padrões emocionais comportamentais e de linguagem que podem restringir o desenvolvimento. A partir dessa identificação, se busca ressignificar esse desenvolvimento.

Pilares da Programação Neurolinguística

A base da PNL é formada por alguns pilares:

  • Rapport: significa estar em sintonia com o outro, o sentimento de empatia e harmonia em relacionamentos usados para resolver problemas;

  • Acuidade sensorial:  perceber o mundo através de nossos sentidos, tudo que sentimos, ouvimos, provamos ou pensamos nos afeta de alguma forma;

  • Meta: são os resultados que queremos alcançar e, para isso, precisamos saber onde estamos e onde queremos chegar;

  • Flexibilidade: ser flexível em relação às nossas crenças, pensamentos e comportamento, ou seja, ser capaz de mudar sempre que necessário. 

Uso da PNL

A PNL Programação Neurolinguística é utilizada sempre que alguém precise de autoconhecimento, que precise compreender e dominar a comunicação com sua própria consciência a fim de entender o que realmente quer na vida. 

Quem busca essa metodologia quer ser capaz de encontrar novas soluções na vida, que podem ser:

  • desenvolver a Inteligência Emocional;

  • reforçar a autoestima;

  • resolver conflitos;

  • melhorar a produtividade na vida pessoal e profissional; dentre outros. 

No entanto, não é só nesse aspecto que a neurolinguística é utilizada. A metodologia também é aplicada para promover melhorias no ensino e aprendizagem. Saiba mais sobre isso. 

Neurolinguística aplicada ao ensino e aprendizagem

A PNL Programação Neurolinguística é aplicada também no ensino e aprendizagem. Nesse cenário, se considera que a aprendizagem acontece por meio de programas neurolinguísticos, ou seja, o indivíduo constrói mapas cognitivos em seu sistema nervoso e os conecta com respostas comportamentais e observações do ambiente.  

Isso significa que a pessoa tem uma aprendizagem sobre “como aprender”, e isso envolve uma série de estratégias de apoio ao processo. O objetivo é acelerar e melhorar sua eficácia. 

Ao adotar as técnicas, é facilitado o processo de transferência de habilidades de onde foram aprendidas para situações da vida. 

Dessa forma, se a pessoa opta por fazer um curso de neurolinguística online, ela aprende tópicos como:

  • de que forma o processo de aprendizagem pode ser intensificado pela PNL;

  • os estilos de aprendizagem;

  • os diferentes tipos de inteligência e sua importância;

  • como criar rapport com os alunos etc. 

Na educação, a programação neurolinguística tem sido bastante utilizada por gestores e educadores para trabalharem a própria inteligência emocional e também dos alunos, proporcionando uma forma de aprender mais efetiva.

Programação neurolinguística: estilos de aprendizagem 

A sala de aula é um ambiente diversificado, em que cada aluno tem a sua própria forma de aprender. Nesse tipo de ambiente, a programação neurolinguística possibilita que o professor identifique a forma mais adequada de aprendizagem para cada um deles. 

Ou seja, a PNL fornece técnicas ao professor para que ele identifique qual é o sistema representacional preferido do seu aluno. 

Sistema representacional, por sua vez, é o responsável pela codificação dos acontecimentos do mundo externo por meio de canais cinestésico, auditivo, visual etc. Por exemplo, um aluno visual consegue absorver mais conhecimento quando usa uma explicação escrita, gráficos, desenhos ou vídeos ou quando o aluno auditivo consegue ter mais atenção quando a explicação é oral e bem estabelecida.  

Essa identificação faz toda a diferença na abordagem que o professor vai escolher para se comunicar e passar o aprendizado aos alunos. 

De acordo com a programação neurolinguística (PNL), existem quatro sistemas representacionais. Confira:

1. Digital

Representa o aluno que ouve e entende. Ele faz muitas perguntas e precisa de muita informação. Quem tem essa característica estuda cada ideia para descobrir se faz sentido, além de estar sempre dialogando internamente. 

2. Cinestésico

É o que sente, que gosta de colocar a mão na massa. São alunos que precisam entender o conteúdo através da prática e não conseguem passar muito tempo parados, resolvendo exercícios, sem qualquer ação. 

3. Auditivo

É o aluno que ouve. Ele aprende a partir da escuta e apresenta um amplo vocabulário, se expressando com objetividade.  

4. Visual

É o aluno que vê. Ele usa a visão para conseguir informações e identifica as coisas por meio de imagens. Além disso, possui memória fotográfica e geralmente qualquer som funciona como uma distração.

Onde fazer um curso de neurolinguística online

Agora que você conhece um pouco mais sobre neurolinguística, saiba onde pode se capacitar sobre o tema. 

O Educamundo tem o Curso Online Neurolinguística Aplicada ao Ensino e Aprendizagem, com uma abordagem bem aprofundada nas questões relacionadas ao tema. 

Com esse curso, você amplia seus conhecimentos acerca da neurolinguística e de sua programação. 

Matricule-se agora mesmo e aproveite essa excelente opção em capacitação.  

SIM! EU QUERO O CURSO

Artigos que podem te interessar:

Artigos em Destaque